8 de mai de 2012

Posto que é chama

A seção Outros Olhares do site de Vinicius de Moraes traz textos de vários autores sobre sua vida e obra, que no caso eram a mesma coisa, como aponta Francisco Bosco em Altas Intensidades.
A parte III do texto trata de tema caro ao autor, o déficit de subjetividade a que estamos todos submetidos na sociedade excitada:

"Os grandes mitos da sociedade hoje são, quase sempre, figuras cuja presença no imaginário das pessoas se deve a um aparato aurático produzido pela repetição infinita de sua imagem nos meios de comunicação de massa. Para além ou aquém dessa aura midiática, pouco resta. Assim, os ícones do espetáculo não se apresentam como referências para experimentações de formas de vida, e a arte [...] não se apresenta, [...] como uma convergência do ético com o estético.
Em um momento como esse, em que experimentações de formas de subjetivação ao nível dos afetos, da produção de relações, são desencorajadas pela sociedade do consumo e do espetáculo, os valores que Vinicius faz circular na cultura [...] tornam-se, mais do que desejáveis, urgentes: o amor, a amizade, a invenção de formas de vida, a exploração corajosa do amplo território da imanência. A vida."

Nenhum comentário:

Postar um comentário